Jardim Equatorial residência artística 2012/13

“Considero essa residência artística um pedaço de terra comum. O que digo passa a ser público. O espaço de convivência artística é um teste e está sendo construído a cada encontro em que se pensa como usar a estrutura disponível, o que cabe a cada participante, pois existe uma regra de convívio.[…] Estamos tentando estabelecer alguns parâmetros de funcionamento, tratando deste lugar como um organismo, cuidando do bem estar dele.” T.B.
(entrevista dada em agosto de 2011, revista CONTINUUM – ITAU CULTURAL)

A residência artística Jardim Equatorial caracteriza-se pela geração de perspectivas artísticas expandidas, ações e trabalhos performativos que interagem e integram o seu entorno, isto é, uma convivência pautada pelo entendimento do corpo como produtor de conhecimento transversal, em constante negociação com o ambiente e suas questões emergentes.

A residência Jardim Equatorial é um campo comum, que traz à tona a ideia de um “common” (pedaço de terra de uso coletivo durante a Idade Média), para se realizar cruzamentos entre conhecimentos diversos e assim “germinar”, florescer” o novo; não a novidade, mas a potência capaz de re-significar a arte enquanto promotora de desdobramentos e outros modos de vida.
Neste sentido, abre um campo de estudos e práticas plurais decorrentes da heterogeneidade do grupo de artistas residentes e seus convidados, bem como, integrar e interagir com o ambiente ao seu redor: a Praça da República, com a paisagem urbana na qual se insere (o
centro antigo de São Paulo) e suas questões socioculturais.

coordenação: Thelma Bonavita
artistas residentes:
Allyson Amaral, Ana Dupas, Andrez Lean Ghizze, Bhagavan David Barki Lima, Caio César, Dani Spadotto, Eidglas Xavier,Gabi Vanzetta, Glamour Garcia,Mavi Veloso,Thelma Bonavita e Thiago Costa.

http://jardimequatorial.info/residencia/

www.jardimequatorial.info

fascículos

Projeto contemplado pelo XII Fomento à Dança Contemporânea da cidade de São Paulo
LOGO FOMENTO Cultura - centralizado